domingo, 16 de março de 2014

LUNGUÉ-BUNGO DE NOVO...E A TECNIL

-TESTEMUNHO-
Voltamos a escrever sobre o local, onde o rio Lungué-Bungo cruzava a então picada (construía-se a nova estrada que mais tarde seria asfaltada) que ligava o Luso a Gago Coutinho.

À nossa companhia, após participar na Operação Escovar, na província do Bié foi-lhe atribuída a missão de efectuar a protecção próxima e afastada aos corajosos homens da Tecnil. Por vezes efectuávamos uma ou outra escolta a viaturas civis que nos poderiam levar até Gago Coutinho. A CCS e a 2504 estavam no Lucusse, a 2506 em Sacassange e nós íamos viajando, acompanhando os trabalhos que a Tecnil, primeiro no Canage, seguindo-se Lucusse e por fim, também de comissão de serviço, no Lungué-Bungo.

Dada a especificidade desta missão a companhia e a "rapaziada" da Tecnil passaram a andar sempre juntos. Só todos não os acompanhávamos, quando alguns de nós em protecção afastada, efectuavamos  operações de patrulhamento à distância com a finalidade de localizar ou não o inimigo, criando assim a segurança aos trabalhos na picada, aos funcionários da Tecnil e aos nossos camaradas que de um lado e outro da picada, em pontos estratégicos efectuavam uma vigilância mais próxima. A Unita embora colocasse minas e armadilhas, evitava o confronto directo, dado o facto de se estar a construir um bem duradouro. O que mais custava ao nosso "pessoal", após um dia na picada e dado o afastamento dos trabalhos em relação ao nosso acampamento, pelo menos aos elementos escalados a nível de secção, era permanecer toda a noite junto às máquinas até serem rendidos de manhã por dois grupos de combate. Os nossos amigos da Tecnil não se escusavam de colocar as máquinas em posição estratégica, onde boa parte do pessoal à noite se abrigava. Enfim, a vida continuava.

Lembrei-me de escrever estas linhas ao correr da pena, porque tive a agradável surpresa, de há poucos dias receber um mail do Celso, funcionário da Tecnil, que passou a ser nosso seguidor e que acompanhou também, não só no Lungué-Bungo, os trabalhos da futura estrada Luso/Gago Coutinho. Teve também, a gentileza de nos enviar umas fotos, que penso pertencerem a pessoal estacionado no Lutembo ou Gago Coutinho. Aproveito, também para postar algumas que tenho em meu poder.

                        As fotos do Celso com a respectiva legenda
FOTO 2
FOTO 1









Foto 1 -  Esta foto foi na loja do Fonseca, infelizmente só me recordo do nome de duas pessoas nunca mais os voltei a ver, sei que o fuzileiro era conhecido por PORTO, adora cerveja. heheheheh
Foto 2 - Esta foto foi de um rebentamento de uma mina, no carro de abastecimento de gasóleo às máquinas, o motorista entrou na picada ao lado da estrada e apanhou a mina, felizmente não morreu, ficou bastante ferido e fui eu que o levei ao hospital do Luso.
FOTO 3
FOTO 4











Foto 3 - Esta foto que envio foi tirada em Gago Coutinho, com militares da v/companhia, eu sou o do meio, lembro-me bem foi um domingo e tínha-mos ido beber umas bejecas
Foto 4 - O nosso seguidor não enviou legenda para esta foto. Penso ser tirada na tenda do Fonseca.

Convivíamos várias vezes, para além do serviço, especialmente no Lungué-Bungo, (os petiscos na tenda do Fonseca) com o pessoal da Tecnil inclusive o seu cartógrafo e esposa, estabelecendo franca camaradagem.

                                Algumas fotos que recolhi
AO FUNDO ESPOSA CARTÓGRAFO
TENDA FONSECA










PERNOITA NA PICADA
O ABATE DE ÁRVORES

A DESLOCAÇÃO
ÁREA PROTEGIDA.PLANEAMENTO

PREPARAR PERNOITA
ÁREA PROTEGIDA.DESCANSO

O TRABALHO
MÁQUINA A OPERAR






OUTRO LOCAL PERNOITA
OUTRA NOITE NA PICADA






ACAMPAMENTO 
L BUNGO.24 MESES COMISSÃO














Bem haja Celso por nos fazeres recordar esses já longínquos momentos e pelas fotos que enviaste.

Aquele abraço
JM

13 comentários:

  1. Transcrevemos na íntegra, como comentário, os mails mais significativos do nosso seguidor Celso recebidos em 28/2 e que deram origem a este testemunho:

    Encontrei por acaso o v/blogue, que muito apreciei.
    Chamo-me Celso, fui funcionário da Tecnil, e tenho algumas fotos dessa época que gostaria de vos enviar.
    Com os meus cumprimentos subscrevo-me
    Celso

    Muito obrigado por aceitar que faça parte do blogue.
    Tem a minha autorização para publicar tudo o que eu enviar.
    Obrigado
    Celso

    ResponderEliminar
  2. Caro Celso: será que também esteve na construção da pista de aviação na Coutada do Mucusso em 1969/70 com o amigo Júlio, das "amargosas"?
    Carlos Jorge Mota - Companhia de Caçadores 2506, do mesmo Batalhão da 2505.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro canojones:
      Não estive na construção dessa pista, estive sim na construção total da estrada Luso-Gago Coutinho
      Um abração,
      Celso

      Eliminar
    2. Boa noite Sr. Celso Pereira,
      É com enorme satisfação que os meus pais, graças as fotos que partilha, recordam os tempos em que estiveram ligados á referida obra (construção de toda a estrada desde Luso a Gago Coutinho.) O meu pai, Mário Machado, era torneiro mecânico estando no acampamento de gago Coutinho e o meu avô, António Carvalho, era tratorista e acompanhou toda a obra ficando claro esta, por via do meu avo, uma relação de amizade entre os diversos funcionários da empresa e com a família.

      Atentamente,
      O filho, Nuno Machado

      Eliminar
  3. Estive em contacto Skype com o F Santos, nosso amigo e camarada de armas, que brilhantemente lembrou que a foto nr 1, enviada pelo Celso, nosso seguidor, mostra combatentes que poderão pertencer à então Companhia de Artilharia 3539, situada no Lungué-Bungo em 1972.

    Após visualização mais atenta, quase tenho a certeza que oficial sentado no topo da mesa,deve ser o comandante daquela companhia.

    Não posso deixar de referir que o nosso seguidor H Nunes pertenceu à Cart 3539.

    Abraço Amigo
    JM

    ResponderEliminar
  4. Caro Canojones, não estive na construção da pista do Mucusso, estive na construção de toda a estrada desde Luso a Gago Coutinho, passando por Sacassange; Canage, Lucusso, Lungué-Bungo, Gago Coutinho, e Nengo.
    um abraço
    celso

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A minha Companhia (2506) esteve na segurança das obras em Sacassange - estávamos aquartelados na BTR, próximo ao Luso

      Eliminar
  5. Mais um Pedido:
    Se alguem se recordar do Alferes Ribeiro, por favor diga.
    Agradecido
    celso

    ResponderEliminar
  6. Muito agradável ver as fotografias enviadas pelo amigo Celso. Pude relembrar locais e situações do Lunguébumbo.
    Confirmo que nas fotografias 1 e 4 se encontram dois elementos da CART3539, o Capitão António Gama, Lisboa e o Primeiro Sargento Carlos Sousa, Porto (falecido). Recordo os elementos da Tecnil. Com um ou mesmo os dois fotografados, fiz uma viagem de carro particular de Luanda até ao Lunguébungo.
    Estranho não aparecer nas referidas fotografias porque eu era presença habitual nas patuscadas ou simples "banheiras" na casa do amigo Sousa. Provavelmente estava de férias.
    Aproveito para referir que sou o Henrique de Jesus e não Nunes como por lapso venho sendo apelidado.
    Enorme abraço para todos.
    Henrique de Jesus

    ResponderEliminar
  7. Continuando o meu comentário.
    Solicito autorização para divulgar as presentes fotografias junto dos meus companheiros de armas da CART3539.
    Grande abraço.
    Henrique de Jesus

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Henrique

      Claro que sim! Basta enviar as que quiser para o endereço de mail que terei muito gosto de as postar.

      Abraço Amigo
      jMerca

      Eliminar
  8. Caro Henrique

    O F Santos e eu próprio sempre tínhamos razão ao identificar o Capitão e 1º Sargento da sua Cart, como acima descrevo e lhe transmiti por mail. Este mundo parecendo muito grande é demasiado pequeno.
    Quanto à troca de nome, que bem conheço, deve-se ao facto de ter um outro amigo com esse nome e ao correr da pena saiu erradamente o "Nunes". A idade começa a não perdoar. Aqui apresento a respectiva correcção e as minhas desculpas.
    Fiquei muito satisfeito pelo seu comentário que agradeço

    Aquele Abraço
    jMerca

    ResponderEliminar
  9. Olá descobri por acaso este blogue que achei interessante. Por acaso estive no Lucusse entre Junho de 71 e Fevereiro de 72 pertencia à CCS do Bat, Cav. 2902 e trabalhei durante 1 mês naTecnil para lá do Lungué Bungo. Se for possivel gostaria de trocar informações. Saudações combatentes Manuel Gomes

    ResponderEliminar